Afiliado dá dinheiro: fotografia de um homem sorrindo enquanto trabalha com o computador em casa.

Afinal, ser afiliado dá dinheiro?

O marketing de afiliados é a área do marketing onde pessoas comuns, como eu e você, podem vender produtos de diferentes empresas e receber uma parte desse valor em comissões. Nos últimos anos, ele vem se destacando como uma das melhores opções para quem deseja fazer uma renda extra trabalhando de casa.

Mas será que o marketing de afiliados não é furada? Isso de trabalhar com flexibilidade funciona mesmo? E ser afiliado dá dinheiro? Neste artigo, você tira todas as suas dúvidas sobre a remuneração nesse mercado e aprende o que deve fazer para começar a vender. Confira!

É fácil ganhar dinheiro como afiliado?

Nós sabemos que esta não é a resposta esperada, mas a verdade é que depende

Por um lado, sim: o mercado de afiliados oferece uma série de facilidades, como a possibilidade de trabalhar de qualquer lugar, e em qualquer horário, sendo o seu próprio chefe.

No entanto, o mercado de afiliados também funciona sob demanda. Isso significa que você só recebe quando vende, e que as suas vendas estão diretamente condicionadas ao tipo de trabalho que você faz para divulgá-las. Nesse sentido, será necessário pelo menos um pouco de esforço para aprender técnicas de venda e encontrar o público certo para os seus produtos.

Para algumas pessoas, esse tipo de trabalho é considerado “fácil” e prazeroso; para outras, o resultado pode não compensar o esforço. Por isso, antes de entrar no mercado de afiliados, avalie o seu perfil e veja se ele combina com o que será exigido de você — sobretudo no começo.

Qual nicho de afiliados dá mais dinheiro?

Um dos equívocos comuns de quem quer entrar para o mercado de afiliados é acreditar que um ou outro produto dão “mais dinheiro”. Como explicamos, embora seja possível listar os melhores produtos para vender como afiliado, são muitos os fatores que devem ser levados em consideração na hora de fazer essa conta.

Assim, não existe um único nicho de afiliados que pague mais, ou que seja uma garantia de altos lucros. Como afiliado, você pode fazer valores altos em qualquer nicho, desde que tenha uma boa estratégia e saiba como vender.

Quanto um afiliado ganha por mês?

Para determinar quanto ganha um afiliado, é preciso considerar diferentes fatores, como:

  • Nicho de venda;
  • Tipo de remuneração;
  • Número de vendas mensais;
  • Parcela de pagamentos que serão efetuadas naquele mês.

Ou seja: não é possível dizer com certeza quanto os afiliados podem ganhar mensalmente. Afinal, isso depende do esforço e das estratégias adotadas por cada pessoa. Ainda assim, de acordo com o Portal Glassdoor, o salário médio de um afiliado no Brasil é de R$7.433. 

A Consultoria Educação preparou uma calculadora de comissões para você conseguir ter uma ideia de quanto pode ganhar sendo afiliado. Confira!

Quais são os tipos de remuneração dos afiliados?

Quando você se torna afiliado, o tipo de remuneração recebida pode variar de acordo com o contrato e com os objetivos da empresa. Por isso, é importantíssimo ler todas as condições de pagamento e entender direitinho o que cada uma delas significa.

Abaixo, você conhece os 5 principais tipos de remuneração de afiliados. E lembre-se: o método e a frequência de pagamento também devem estar discriminados no contrato, ok?

1. Custo por clique (CPC)

O custo por clique é uma das métricas de marketing mais conhecidas. No mercado de afiliados, ele diz respeito ao número de cliques que um determinado link recebe. Em geral, quando a remuneração é ligada ao CPC, o afiliado ganha um valor fixo por clique, e cada clique é contabilizado como um endereço IP.

2. Custo por ação (CPA)

Assim como acontece no CPC, no custo por ação o contratante determina qual ação ele deseja metrificar (por exemplo, um download de e-book ou um compartilhamento de blog post) e o afiliado recebe um valor fixo por cada ação executada pelo seu link.

3. Custo por lead (CPL)

Os leads são clientes em potencial, e a remuneração vinculada ao custo por lead tem, em geral, o objetivo de aumentar a base de clientes de uma marca. Por isso, o anunciante só paga o afiliado quando o cadastro é considerado “completo” pela empresa (por exemplo, quando há o preenchimento e o envio de um formulário). Se a ação é deixada “pela metade”, o lead não é contabilizado.

4. Custo por mil impressões (CPM)

O custo por mil impressões é uma técnica, em geral, associada ao uso de banners em um site. Assim, pode ser uma boa opção para afiliados que têm uma estrutura própria e costumam receber muitos acessos. Nesta modalidade, cada impressão equivale a uma visualização de página.

5. Custo por venda (CPV)

O custo por venda é a modalidade mais comum no mercado de afiliados. Nela, sempre que o afiliado faz uma venda, ele recebe uma porcentagem do valor do produto ou serviço. Em geral, essa porcentagem é pré-determinada no contrato, e, por isso, é necessário fazer várias vendas para conseguir alcançar um valor alto.

Leia também: Qual é o melhor: dropshipping ou afiliados?

Fotografia de um homem trabalhando de casa com o computador.

Como ganhar dinheiro no mercado de afiliados?

Como explicamos, ganhar dinheiro no mercado de afiliados depende (e muito!) dos esforços e estratégias que você aplica para vender o seu produto e encontrar novos clientes em potencial. 

Pensando nisso, a equipe da Consultoria Educação elaborou um passo a passo para te ajudar a entender como começar e como ganhar mais dinheiro como afiliado. Confira!

1. Encontre o seu nicho

O primeiro passo para quem quer ingressar no mundo dos afiliados é encontrar o nicho ideal. Hoje em dia, são muuuuitos os tipos de produtos e serviços que você pode vender como afiliado, e nas mais diversas áreas. 

Por isso, vale a pena considerar quais são os seus interesses e quais temas você mais domina, listá-los e, a partir daí, definir onde quer começar a vender.

2. Encontre uma empresa

Uma vez definido o nicho do seu interesse, é hora de encontrar uma das empresas que aceitam afiliados. Não precisa se preocupar: cada vez mais, os grandes negócios estão abrindo as portas para quem deseja vender produtos ou serviços ganhando uma comissão em cima disso. 

Depois de pesquisar bastante, defina a empresa que melhor combina com você e que oferece produtos que você já conhece, ou confia.

3. Faça o seu cadastro

Agora, é hora de efetivamente se tornar um afiliado. Faça o cadastro na empresa escolhida e entenda como você deseja se apresentar para as pessoas: por redes sociais? Por listas de e-mail marketing? Em propagandas offline?

4. Comece a divulgar o seu link de afiliado

Você não precisa ter um site para ter onde divulgar o seu link de afiliado: esse processo pode começar de forma simples, em grupos de WhatsApp, entre amigos ou até nas suas redes sociais pessoais. Se você quiser se profissionalizar, porém, vale a pena investir em plataformas maiores e começar a construir a sua marca aos poucos.

5. Use técnicas de marketing digital

O marketing de afiliados faz parte do marketing digital e, portanto, conhecer as técnicas e estratégias desse mercado pode fazer toda a diferença nos seus negócios. 

Seja otimizando a sua landing page, seja apostando em tráfego orgânico, você aumenta as suas chances de atrair um público cada vez maior e, consequentemente, de vender mais.  

6. Invista no seu negócio

Investir no seu negócio de afiliados não significa, necessariamente, construir uma empresa completa e robusta. Em alguns casos, plataformas de anúncio — como o Facebook Ads — ou ferramentas de automação completas já te ajudam a aumentar o potencial de atração de leads da sua marca, fazendo com que o retorno sobre investimento seja positivo.

7. Revise as suas estratégias

Por fim, mas não menos importante, lembre-se de ficar de olho nas estratégias adotadas. Pergunte-se: quais são os seus objetivos? Essas estratégias continuam te impulsionando a alcançá-los? O que está dando certo e o que precisa ser revisto?

É importante manter em mente que o marketing de afiliados é um mercado de pessoas. Por isso, ele deve ser flexível e se adaptar às necessidades do seu público-alvo. E a melhor maneira de saber se isso está acontecendo é acompanhando os dados.

Agora que você já entende um pouco mais sobre o marketing de afiliados e a remuneração ligada a ele, que tal começar a colocar tudo o que você aprendeu em prática? Aproveite para conhecer as oportunidades para o mercado de afiliados na educação e comece agora mesmo!

Guia prático: obtendo sucesso no trabalho em um programa de afiliados

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.