autônomo

Um panorama do trabalho como autônomo

Com o mercado cada vez mais escasso devido à crise econômica, muita gente tem migrado para o que chamamos de empreendedorismo por necessidade — afinal, o índice de desemprego no Brasil ainda é alto. Por isso, trabalhar como autônomo é hoje uma das maiores alternativas de manutenção de renda no país.

O lado bom disso tudo é que o empreendedorismo traz várias vantagens ao profissional, como explicaremos melhor a seguir. Se você tem pensado em investir na ideia de ser autônomo, não deixe de conferir!

O que é trabalho autônomo

Antes de mostrar os benefícios desse modelo de atuação, é importante falar o que é, de fato, trabalhar como autônomo. Nesse contexto, o profissional não tem vínculo empregatício e atua por contra própria, com oferta de produtos ou de prestação de serviços.

O trabalho autônomo chegou a ser a opção de 24 milhões de profissionais em 2019, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso quer dizer que uma em cada quatro pessoas trabalha por conta própria — e isso se intensificou na pandemia.

Quais são os tipos de trabalho autônomo

Para se dar bem no trabalho autônomo, você precisará aprender algumas coisas importantes, como o tipo de carreira que pretende seguir.

Abaixo, separamos uma lista com os principais tipos de trabalho autônomo. Confira e descubra qual deles tem mais a ver com você!

Professor particular

Dar aulas de reforço é uma ótima maneira de ganhar dinheiro na internet. Não importa se você só é bom em Física, Matemática ou Inglês. Existem oportunidades para todos.

Além do conhecimento profundo sobre uma área específica, o professor particular precisa divulgar corretamente o seu serviço nas redes sociais para alcançar os primeiros clientes e planejar bem a metodologia de ensino.

Cuidador de pets

Quem tem um carinho especial por cães e gatos vai adorar esta ideia: ganhar dinheiro para cuidar, alimentar e levar os pets para passear. Toda semana ou todo dia um pet diferente, já pensou?

Há quem não goste de deixá-los em casa sozinhos enquanto está no trabalho. Por isso, um profissional de confiança pode cumprir o papel de cuidador.

Consultor

Um consultor é aquele que se identifica com um segmento específico do mercado e tem um bom domínio sobre determinado assunto, como educação, finanças ou culinária. Então, ele usa esse conhecimento para orientar outras pessoas e permitir que elas tomem boas decisões.

Se você tem facilidade ou especialidade em alguma área, invista na carreira de consultor. Na área de educação, por exemplo, um produto com alta demanda no mercado digital são os cursos de graduação.

Coach

Coach é o profissional com o objetivo de ajudar um cliente a pensar sobre um aspecto decisivo da sua vida, chegar a conclusões, traçar um plano de ação e, principalmente, ajudar no alcance de desejos e metas.

O coach pode tratar de assuntos mais pessoais, como relacionamentos, planejamento financeiro e inteligência emocional. Também há quem trabalhe com temas corporativos, como coach de vendas e equipes.

Vendedor de doces

As pessoas com dotes culinários podem investir na confecção de doces caseiros e até de bolos, tortas e salgados de festa. Mesmo se você não se identifica com a cozinha, mas quer apostar nessa ideia, saiba que pode ser muito simples aprender novas receitas assistindo a vídeos culinários no YouTube.

Você pode usar o lucro da venda de doces e salgados para aumentar sua renda doméstica, continuar melhorando os seus equipamentos de cozinha e estratégias de marketing.

Organizador de festas

Muita gente não tem tempo para organizar todos os detalhes de uma festa. Definir a decoração, organizar as lembrancinhas, escolher o salão, entrar em contato com o buffet, entre outras responsabilidades poderiam ser feitas por profissional de confiança. É aí que você entra.

Se você tem boa articulação e alguma experiência na área, pode servir como mão de obra especializada na organização de eventos.

Desenvolvedor

O desenvolvedor atua com a infraestrutura digital das empresas. Ele pode ficar responsável por definir políticas de cibersegurança, tornar os sites responsivos, evitar lacunas para fraldes, otimizar as plataformas de uma empresa etc. Se você tem uma formação em Tecnologia da Informação (TI), aproveite essa ideia.

Contador

Investimentos no mercado financeiro e questões tributárias sempre foram uma dor de cabeça para muita gente. Declarar o Imposto de Renda, por exemplo, é uma obrigação anual para parcela da população e que está sujeita a inúmeros erros se não for feita com cuidado.

Então, se você tem alguma formação em contabilidade, existe a opção de prestar serviços pontuais a quem precisa de ajuda nessa área.

Produtor de conteúdo para web

De uns anos para cá, cada vez mais empresas perceberam a importância do marketing digital e, mais especificamente, da produção de conteúdo para os consumidores. Esse é um segmento cheio de oportunidades para quem gosta de aprender e tem alguma familiaridade com as técnicas de SEO.

Como funciona o trabalho autônomo

O profissional autônomo, por não ter vínculos trabalhistas, tem a permissão de prestar seus serviços para mais de uma empresa ou pessoa física. Isso significa que ele não tem um salário fixo.

A renda desse trabalhador depende de quanto consegue produzir mês a mês. Os horários e o local de trabalho também são flexíveis. Inclusive, muitos dos profissionais autônomos trabalham em casa.

Sem carteira assinada, o registro de cada serviço prestado por um autônomo pode ser feito via contrato ou NF-S (Nota Fiscal Eletrônica) — emitida pelo profissional autônomo que passa pela formalização como MEI (Microempreendedor Individual).

O contrato ou a emissão da nota fiscal é o que dá credibilidade ao serviço prestado. É mais difícil encontrar negociações sem algum desses acordos hoje em dia. Além disso, o tempo de serviço e as particularidades do trabalho autônomo entram no acordo realizado com quem está contratando.

Como regularizar o trabalho autônomo

Como falamos anteriormente, o autônomo pode regulamentar seu trabalho sendo um MEI. Esse é o regime de tributação mais simples do país, e o cadastro só traz ganhos ao profissional. Veja, a seguir, alguns pré-requisitos para se tornar um Microempreendedor Individual.

  • acima de 18 anos;
  • não ser sócio de nenhuma outra empresa;
  • ter faturamento anual de, no máximo, 81 mil;
  • no caso de estrangeiro, ter visto permanente no Brasil;
  • enquadrar-se em uma das ocupações permitidas ao MEI;
  • não ser pensionista ou contratado ativo do serviço público federal.

O processo de cadastro é simples e não exige muita burocracia. O trabalhador só precisa de acesso à internet para entrar no site Portal do Empreendedor, do Governo Federal. Ao final do cadastro, você já sai com uma numeração de CNPJ.

Vantagens de trabalhar como autônomo

Apesar de ser uma prática estimulada pela crise e pelo alto índice de demissão, existem muitos benefícios ao escolher o caminho autônomo. Em alguns casos, por exemplo, a pessoa descobre sua verdadeira paixão e começa a trabalhar com o que realmente gosta e domina. Porém, ainda podemos elencar mais diversas vantagens. Veja só!

Flexibilidade de horários

Uma das maiores vantagens em trabalhar como autônomo é a flexibilização dos horários. Afinal, como você vai atuar de modo independente, pode adequar seus turnos e encaixar suas tarefas profissionais na rotina sem comprometer outras variáveis, como estudos, família ou lazer.

Esse aspecto ajuda até na produtividade, já que algumas pessoas têm um rendimento mais satisfatório pela manhã, tarde ou noite, por exemplo. Com a possibilidade de gerir o tempo dessa forma, o trabalho flui, o dinheiro entra, e o estresse causado pelo relógio some.

Não ter chefe

Por falar em estresse, ao trabalhar como autônomo, você nunca mais vai ter que lidar com a cobrança ou a pressão de um chefe. É possível colocar suas próprias ideias em prática sem cerceamentos e ter mais liberdade ao tomar decisões.

Essa vantagem, porém, carrega uma responsabilidade. Se o patrão agora é você, é necessário ter atenção redobrada no dia a dia de trabalho e gerir seu próprio negócio com seriedade, autocontrole e comprometimento total.

Vantagens da formalização como MEI

Apesar de não ter vínculos empregatícios, isso não quer dizer que trabalhar nesse formato deve ser uma atividade informal. Como vimos, hoje é muito simples se formalizar enquanto profissional autônomo, por meio da abertura de um cadastro de Microempreendedor Individual (MEI).

Mas quais são as vantagens disso? Essa formalização garante que você tenha um CNPJ, emita notas fiscais e pague contribuições ao INSS, por exemplo. É só gerar uma guia mensal, e o autônomo adquire benefícios como aposentadoria por idade, auxílio-doença ou por invalidez e auxílio-maternidade.

Acesso a diversos projetos

Como seu trabalho não está vinculado a uma empresa específica, pode ter vários clientes e até participar de uma rede de afiliados. Se seu negócio estiver formalizado, como explicamos, as chances de conseguir mais projetos é ainda maior!

Com uma boa gestão de tempo e promoção ativa do seu trabalho — por meio de divulgações “boca a boca” e do marketing digital —, é possível ter diversas parcerias interessantes e aumentar seus rendimentos.

Economia financeira

Trabalhar como autônomo, além de ser uma ótima fonte de renda, é uma maneira de poupar dinheiro com despesas que, fora do modelo convencional de trabalho, são desnecessárias. Estamos falando de transporte, alimentação, vestuário e até daquele cafezinho que, querendo ou não, pesava no orçamento no fim do mês. Enquanto autônomo, você começa a gerir suas próprias finanças e aprende a administrar melhor seus ganhos.

Como aumentar a rentabilidade do meu trabalho autônomo

O autônomo não pode cometer o erro de achar que, por não ter chefes, não precisa assumir compromissos. Na verdade, é justamente esse profissional que precisa se dedicar ao máximo para trabalhar de acordo com prazos e cumprir responsabilidades. É isso que o ajudará a ganhar a confiança das pessoas e aumentar a renda.

Se você precisa de ajuda nesse desafio, confira as nossas dicas a seguir.

Trace metas financeiras

A falta de cuidado com o dinheiro é o que acaba levando vários negócios ao fechamento. Uma boa maneira de começar a fazer essa gestão é definindo aonde você quer chegar, ou seja, metas. É importante que elas sejam realistas, baseadas na sua receita atual ou em quanto você precisa ganhar mês a mês para pagar as contas e ter alguma liberdade financeira.

Organize seu tempo

O tempo é um dos maiores bens de um profissional autônomo. Sem uma gestão sobre ele, há o risco de se bagunçar e prejudicar sua produtividade. Então, faça uma divisão de tarefas, encaixando suas obrigações diárias e os períodos de trabalho.

Baixe aplicativos para aumentar sua renda

Existem aplicativos que todo autônomo deveria conhecer. Um bom exemplo é o App da Consultoria Educação, no qual você pode se tornar um consultor de cursos de graduação oferecidos pelas faculdades do grupo Kroton.

A cada matrícula bem-sucedida, você ganha uma comissão de vendas. Para se cadastrar, só é preciso baixar o aplicativo no seu celular, inserir as informações de cadastro, se quiser, pode entrar em nossa comunidade no Telegram e, pronto, você já pode fazer as primeiras divulgações.

Agora é com você!

Se você queria saber como se tornar autônomo, agora entende por onde começar e conhece as grandes vantagens desse modelo de atuação. Com a formalização e a regularização do seu CNPJ, mais oportunidades surgirão e terá liberdade em negociar contratos e organizar sua rotina.

Gostou do que leu até aqui e quer mais dicas para ser um autônomo? Então, descubra também como ganhar dinheiro na crise!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.