Como calcular hora de trabalho: fotografia de uma pessoa trabalhando em home office

Como calcular a minha hora de trabalho? Veja quais fatores considerar!

O número de trabalhadores autônomos do Brasil atingiu a marca de 30 milhões, de acordo com os dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A tendência é que esse número continue crescendo durante os próximos anos, o que implica um problema cada vez mais recorrente: sem um salário fixo, como calcular a minha hora de trabalho?

O cálculo da hora de trabalho é fundamental para que os autônomos saibam exatamente quanto precisam trabalhar para fechar o mês no verde. Além disso, porém, também ajuda trabalhadores CLT a entender quanto eles ganham e se vale a pena migrar para outros empregos — ou para uma posição freelancer.

Para te ajudar a entender como calcular a sua hora de trabalho em cada uma das modalidades, a Consultoria Educação preparou um conteúdo completo. Confira!

Como calcular a hora de trabalho em vaga CLT?

Se você é um trabalhador com um contrato CLT, ou seja, se tem um vínculo empregatício contratual com uma empresa, basta dividir o seu salário líquido pela quantidade de horas trabalhadas em um mês. O salário líquido é aquele que você recebe depois de todos os descontos, como aposentadoria e imposto de renda.

Você deve usar o seu salário líquido como base deste cálculo porque parte do seu salário total é automaticamente descontada. Embora esse dinheiro seja revertido na sua aposentadoria e em impostos, ele não é um “dinheiro vivo” e, portanto, não faz parte da renda que você realmente recebe e pode decidir como gastar.

Por exemplo: um trabalhador que recebe um salário bruto de R$3.000,00 tem um salário líquido de R$2.705,00, mais ou menos. O regime CLT costuma considerar 8 horas de trabalho diário, e um mês costuma ter uma média de 21 dias úteis. Isso significa que essa pessoa trabalha 168 horas mensais. Lembre-se: os fins de semana são descontados porque, em teoria, não são trabalhados. Se esse não é o seu caso, considere-os!

Para calcular a hora de trabalho nessa vaga CLT, basta dividir 2.750 por 168, o que dá uma média de R$16,10 por hora de trabalho.

Leia também: Confira 6 dicas de organização financeira para autônomos

Como calcular a hora de trabalho como freelancer?

Calcular a hora de trabalho como um profissional autônomo pode ser um pouco mais difícil, porque você não tem um salário fixo no qual se basear. De modo geral, o princípio é o mesmo que o de um trabalhador CLT: basta dividir o valor de cada projeto pelo tempo dedicado a ele.

Por exemplo: se você é um programador freelancer e recebeu R$3.000,00 por um projeto que entregou em 5 dias de 8 horas de trabalho, você trabalhou 40 horas totais. Nesse caso, a sua hora de trabalho seria: 3.000/40 = 75 reais.

No entanto, precificar os seus serviços pode ser difícil quando você não sabe, de antemão, quanto vale a sua hora de trabalho. Enquanto trabalhador autônomo, é sua responsabilidade definir quanto vale o seu tempo — e isso se reflete no preço dos seus serviços. 

Para te ajudar a simplificar o processo de calcular a hora de trabalho como freelancer, preparamos um passo a passo completo. Confira!

Passo 0: O que você deve saber antes de calcular a sua hora de trabalho?

Antes de começar a calcular a hora de trabalho, é necessário ter em mente que o seu trabalho precisa se tornar algo quantificável. Ou seja: você precisa saber o quanto consegue trabalhar em um dia.

Vamos voltar ao exemplo do programador freelancer. Para calcular a sua hora de trabalho, você pode considerar:

  • Quantas horas de trabalho são necessárias, em média, para fazer um código?
  • Quanto de um código você consegue fazer, em média, em um dia de trabalho?

Essas respostas não precisam ser exatas, mas é fundamental que você tenha uma base de onde partir. Por isso, comece a controlar o tempo que as suas demandas levam para serem concluídas! Para isso, você pode cronometrar o tempo que passa em cada atividade, ou usar aplicativos de administração de tarefas. 

Lembre-se: é a partir do quanto você consegue entregar para os seus futuros clientes, e em quanto tempo, que você começará a calcular a sua hora de trabalho.

Passo 1: Calcule o quanto você gasta para viver

A renda mensal de um profissional autônomo pode flutuar bastante. Assim, é fundamental ter em mente quanto você gasta para viver com conforto.

Por isso, antes de saber como calcular a hora de trabalho, some todos os seus gastos — todos mesmo — e saiba o valor mínimo que precisa estar na sua conta todos os meses

Desse modo, você sabe quantos projetos ainda precisa fazer em um mês para conseguir fechar as contas no verde, e consegue pensar em estratégias para prospectar novos clientes ou fechar mais contratos.

Passo 2: Saiba o quanto você gasta para trabalhar

Outra diferença fundamental quando falamos no cálculo da hora de trabalho de freelancers é que o custo para trabalhar deve ser considerado. 

Afinal, o profissional autônomo com frequência tem que arcar com gastos que em nada tem a ver com o seu dia a dia, mas que são fundamentais para que o seu trabalho aconteça

Alguns exemplos são:

  • Impostos, como o DAS do MEI ou os impostos de microempresas;
  • Programas específicos e assinaturas, como Adobe, Office e outros;
  • Material para estudo e aperfeiçoamento, seja livros ou cursos;
  • Manutenção do site ou portfólio de desenvolvedor online;
  • Consumo de água, luz e internet durante o seu tempo de trabalho (que não existiriam se você estivesse em um escritório, por exemplo);
  • Aluguel do espaço de trabalho, sobretudo para quem precisa sair de casa para trabalhar (como nos casos dos profissionais que dependem de um escritório ou ateliê).

Incluir o valor de todas essas despesas pode parecer excessivo, mas, acredite, é fundamental. Afinal, você depende de tudo isso para conseguir executar o mínimo do seu trabalho e vai precisar pagar todas essas contas de tempos em tempos.

E lembre-se: esse cálculo deve ter uma base mensal. Por isso, para licenças maiores (com duração de 1 ano, por exemplo), lembre-se de fazer a divisão por mês e, depois, por hora de trabalho, considerando quantos dias úteis e horas você costuma trabalhar.

Leia também: Tipos de trabalho autônomo que você pode fazer em casa

Passo 3: Defina o seu tempo de trabalho

Isso não significa decidir apenas quantas horas por dia você pretende trabalhar. O ideal, na verdade, é ter em mente quantos dias do ano você quer passar trabalhando, e quais deles serão dedicados a um tempo “off” — seja com férias, seja com dias “guardados” para emergências.

Para definir o seu tempo de trabalho, pense da seguinte forma: 

  • 1 dia útil = 8 horas de trabalho;
  • 1 mês = 21 dias úteis (em média) = 168 horas de trabalho.

Se você quer trabalhar 8 horas por dia, deve calcular a sua hora de trabalho com isso em mente. Para quem quer trabalhar menos, o total de horas úteis no mês também diminui. 

Agora considere este exemplo: uma pessoa autônoma precisa ganhar 5 mil reais todos os meses para viver confortavelmente, de acordo com os cálculos feitos nos passos anteriores. 

Assim, trabalhando 168 horas por mês (a média mais comum), o cálculo da hora de trabalho seria:

5.000 reais — 168 horas de trabalho

x reais — 1 hora de trabalho

x = 5.000 / 168

x = 29,76 reais por hora de trabalho

Como calcular a hora de trabalho para ter férias?

Se você quer se dar um mês de férias como trabalhador autônomo, precisa conseguir ganhar o equivalente a um mês de trabalho nos outros 11 meses do ano

Pense no trabalhador que precisa ganhar R$5.000,00 por mês. Nesse caso, seria necessário “diluir” esse salário (que equivaleria ao mês de férias) nas horas de trabalho dos meses seguintes. 

Para isso, precisamos descobrir, então, quanto o salário mensal dessa pessoa precisa aumentar para que ela possa não trabalhar no mês de férias. Ou seja:

5.000 reais (salário de férias) / 11 meses de trabalho = 454,54 reais

Assim, agora, em vez de precisar ganhar R$5.000 reais por mês, é preciso ganhar R$5.454,54.

Por fim, basta fazer o mesmo cálculo de antes:

5.454,54 reais — 168 horas de trabalho

x reais — 1 hora de trabalho

x = 5.454,54 / 168

x = 32,46 reais por hora de trabalho

Passo 4: Saiba quanto custa o seu equipamento

O que você usa para trabalhar? E quanto tempo esse material tem de vida útil? Ter em mente esses gastos também te prepara para poder arcar com eles quando alguma coisa quebrar ou parar de funcionar como deveria.

Se pensarmos em um notebook que custa 3 mil reais e funciona por 5 anos, podemos fazer o seguinte cálculo:

  • 3 mil / 5 = 600 reais por ano;
  • 600 / 12 = 50 reais por mês;

Assim, se o seu gasto mensal era de 5 mil reais (sem férias), agora é de R$5.050,00. Isso significa que a sua hora de trabalho deve ir de R$29,76 para R$30,00.

Fotografia de uma pessoa sorrindo enquanto trabalha com seu computador.

Quais fatores influenciam no cálculo da hora de trabalho?

Para conseguir calcular a sua hora de trabalho de forma mais completa, você também deve levar em consideração que alguns fatores podem influenciá-las. São eles: o tempo de experiência, o nível de experiência, o tempo de entrega e o nível de complexidade de uma tarefa.

Esses fatores importam porque têm uma influência direta na sua formação como profissional e na qualidade do serviço que será entregue. Além disso, são uma forma de valorizar o tempo investido com o seu aprendizado e aprimoramento.

A seguir, você entenderá melhor qual é o impacto de cada um deles no valor da sua hora de trabalho. Confira!

Tempo de experiência

Pense na seguinte situação: quando você contrata alguém para fazer um trabalho, você busca profissionais que acabaram de começar ou profissionais com mais experiência? 

Em geral, optamos pela segunda opção porque profissionais experientes colocam no trabalho não só a sua habilidade, mas toda a sua bagagem fazendo aquela atividade — problemas que já resolveram, ações que já deram certo, etc. Por isso, se você tem tempo de experiência, não deixe de cobrar por ele.

Nível de experiência

O investimento no seu trabalho também faz com que ele valha mais. Assim como o tempo de experiência prática, o seu nível de experiência teórica deve ser contabilizado no cálculo da hora de trabalho. 

Pense em um modelo tradicional de trabalho: um funcionário considerado “júnior” tem um salário menor do que um profissional “sênior”, em parte porque algumas das horas de trabalho são gastas aprendendo a executar uma função. Depois de certo tempo, essas funções são executadas com facilidade — mas isso não significa que o tempo gasto para aprendê-las perde o valor.

Por isso, não hesite em avaliar quanto valem os seus estudos.

Tempo de entrega

Se você precisa fazer um trabalho com urgência, é muito provável que deixe de aceitar outros projetos, ou que tenha que comprometer o seu tempo livre. Por isso, quando o tempo de entrega for mais curto do que o seu planejamento, cobre por ele.

Alguns freelancers costumam trabalhar com a chamada “taxa de urgência”: um valor calculado com base na necessidade do cliente. Adote-o também e, dessa forma, todo mundo sai ganhando.

Nível de complexidade

Trabalhos muito complexos não devem ter o mesmo preço que trabalhos simples. Isso porque eles demandam mais horas, podem exigir mais atenção a detalhes complicados e, além disso, têm uma alta chance de causar mais surpresas, com erros inesperados ou problemas ainda não vistos.

Por isso, quando aceitar um trabalho que você sabe que demandará mais pesquisa, mais estudos ou simplesmente mais atenção, não deixe de cobrar por esse tempo extra que será investido. Assim, você valoriza o seu trabalho e garante que vai entregar um resultado de qualidade.

Agora que você já sabe como calcular a sua hora de trabalho, que tal começar a fazer uma renda extra? Baixe o aplicativo Consultoria Educação e veja como ganhar comissões trabalhando de casa e com um horário flexível!

Guia prático: obtendo sucesso no trabalho em um programa de afiliados

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.