financiar a faculdade

Vale a pena financiar a faculdade?

Ingressar em um curso superior é o sonho de muitas pessoas. Afinal, quem não quer ter uma profissão estável, estudar o que gosta e, é claro, ser um destaque no mercado de trabalho? Pois é, esse é o desejo que faz parte da vida de vários alunos.

Contudo, há um obstáculo bastante comum: a dificuldade em arcar com as mensalidades da graduação. Mas o importante é não ficar parado e pensar em uma alternativa para reverter essa situação. Nesse caso, financiar a faculdade pode ser uma boa escolha.

Neste post, explicaremos o que é o financiamento estudantil e como funciona, além de mostrarmos algumas alternativas a essa prática. Confira!

O que é um financiamento estudantil?

Fazer uma graduação com financiamento significa utilizar um crédito com um objetivo específico: pagar parcial ou totalmente uma faculdade. Assim, a instituição de ensino recebe o valor de mensalidade via entidades privadas ou públicas, e o estudante faz o reembolso após o recebimento do diploma.

As diferenças para os empréstimos comuns, além do uso obrigatório do crédito, são a condição mais vantajosa para os estudantes. Existem políticas privadas e públicas para incentivar faculdades com financiamento, levando em conta o papel na redução das desigualdades sociais e na promoção de um ensino de qualidade no Brasil.

Se você costuma se queixar: “não tenho dinheiro para fazer faculdade”, saiba que essa pode ser uma boa alternativa se não tiver renda suficiente para pagar a mensalidade do curso.

Como um financiamento estudantil funciona?

O financiamento estudantil é um programa que incentiva o estudante a ingressar no ensino superior e, em geral, é destinado para pessoas de baixa renda. Funciona como uma espécie de empréstimo: como não é possível arcar com a mensalidade da faculdade no momento, você financia os custos e só acerta após a formação.

Isso só é possível porque as instituições de ensino e o Governo Federal contam com algumas parcerias com instituições financeiras, como os bancos. Desse modo, os valores das parcelas são emprestados pelo banco e, quando terminar a graduação, você terá um prazo estipulado para devolver esse dinheiro.

Se tem dúvidas sobre como fazer para financiar a faculdade, saiba que existem diferentes tipos de financiamento e, por essa razão, é essencial conhecer as particularidades de cada um para escolher a opção mais vantajosa.

É importante compreender que há aqueles que são oferecidos pelo Governo Federal em parceria com uma instituição financeira, e também existem os que são feitos pela própria faculdade.

Quais alternativas para um financiamento?

Apesar de existirem vários tipos de financiamento para faculdade, eles apresentam alguns pontos negativos, como:

  • necessidade de ser correntista;
  • prazo mais curto para acerto do valor financiado;
  • taxas de juros altas.

A boa notícia é que você tem outras opções para começar a sua graduação sem comprometer o orçamento. Uma delas é optar por uma renda extra para não necessitar do financiamento. Que tal, então, ser um consultor de vendas online?

O objetivo é prospectar novos clientes por meio de contatos e publicidades, para que eles fiquem motivados e se interessem a adquirirem determinado produto. A sua função principal é divulgar o item de modo diferenciado, para que a pessoa queira consumi-lo.

Isso pode ser feito de qualquer lugar utilizando somente um smartphone. No aplicativo da Consultoria Educação, por exemplo, o consultor recebe uma premiação a cada matrícula realizadapor estudantes de faculdades conceituadas.

O cadastro nesse app é bem rápido e simples. Basta preencher um formulário no site, criar uma senha e baixar o aplicativo. Também é necessário ter o MEI para emitir notas fiscais. Viu só como é fácil conseguir um trabalho freelancer online sem dificuldades?

Como me organizar para pagar a faculdade sem financiar?

Além de ser freelancer, também é possível escolher outras alternativas para trabalhar para pagar a faculdade. Quer conhecer as principais? Então, confira a seguir!

Faça um estágio remunerado

Uma ótima opção para conseguir arcar com as mensalidades do curso de graduação é fazer um estágio remunerado em sua área. É muito importante se inserir no campo do seu estudo para ganhar experiência, pois, após a formação, você estará bem familiarizado com o dia a dia de trabalho.

Além de ter um currículo valorizado, isso ainda é um diferencial para o recrutador, que geralmente prefere candidatos com trajetórias e diferenciais profissionais.

Dê aulas particulares

Sabia que é possível ganhar uma grana extra ensinando outras pessoas? Por meio de uma aula de reforço ou espécie de tutoria em domicílio, você pode ministrar aulas em disciplinas que domine o assunto.

Nesse caso, vale ressaltar que é essencial ser transparente: explique que você também é um estudante, que não pode dar comprovante de carga horária e que a aula é um auxílio remunerado.

Revenda produtos

Outra alternativa é revender alguns produtos. Você pode optar por itens como cosméticos, calçados, roupas, eletrônicos, produtos fitness, acessórios, entre outros. Para se dar bem na área e ter uma renda extra para pagar a faculdade, encontre um bom fornecedor e que cobre preços justos.

Na era tecnológica, uma boa dica é comercializar os produtos pela internet. Assim, aposte nas redes sociais, como Facebook, WhatsApp e Instagram para interagir com os clientes e apresentar as novidades.

Formate trabalhos nas normas da ABNT

Um pesadelo de vários estudantes é saber como configurar um trabalho nas normas da ABNT. Elas consistem em um conjunto de regras que as atividades acadêmicas devem seguir, e formatar textos de acordo com elas é uma tarefa bem trabalhosa.

Assim, alguns alunos preferem pagar alguém qualificado para realizá-la — e é nesse caso que você pode oferecer seu serviço. Mas, não se esqueça de estudar as normas antes de realizar essa formatação para algum colega, tudo bem? Qualquer erro pode prejudicar a nota da pessoa e queimar o seu filme!

Agora é com você!

Como vimos, vale a pena financiar a faculdade caso você esteja com dificuldade em pagar as mensalidades do curso. No entanto, saiba que existem outras opções mais vantajosas. Uma delas é o trabalho em home office, que permite que a pessoa tenha mais flexibilidade, além de não aumentar os custos, já que não será preciso gastar com transporte e alimentação, por exemplo.

Gostou do nosso conteúdo e quer saber mais? Então, confira o post sobre como conseguir desconto de faculdade!

[E-BOOK] Guia completo de renda extra sem sair de casa: tudo que você precisa saber

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.