freelancer e mei

Qual é a diferença entre freelancer e MEI? Entenda neste post

Você provavelmente conhece alguém que costuma pegar jobs para fazer no final de semana ou depois do expediente. Talvez essa pessoa seja você. É tipo de trabalho que tem se tornado cada vez mais comum no Brasil, seja devido ao alto índice de desemprego, seja devido à necessidade de complementar a renda doméstica.

A pessoa que realiza esse tipo de trabalho pontual recebe o nome de freelancer. Mas você já parou para pensar na diferença entre freelancer e MEI? Freelancer é a mesma coisa que MEI? Se existe diferença, qual das duas opções é mais vantajosa?

Em poucas palavras, podemos dizer que todo MEI pode ser considerado um freelancer, mas nem todo freelancer é um MEI.

Ficou complicado? Confira as informações que separamos neste post para tirar sua dúvida. Vamos explicar qual é a diferença entre freelancer e MEI, além de qual das duas opções é mais vantajosa para você.

O que é freelancer?

O freelancer é um profissional que trabalha de forma autônoma, prestando serviços para empresas e pessoas por um período determinado. Embora seja um tipo de trabalho famoso hoje em dia, principalmente por conta das vendas digitais, o freelancer é uma opção de carreira viável para profissionais de diferentes áreas desde muito tempo.

Para atuar como freelancer, o profissional não precisa ter necessariamente uma regularização da sua atividade por parte do poder público nem um diploma de ensino superior.

É claro que existem segmentos específicos em que o diploma pode aumentar as chances de um cliente fechar negócio com o profissional, mas essa não é uma obrigação para trabalhar como “freela”, como também é chamado o freelancer.

O que é MEI?

O Microempreendedor Individual (MEI) é uma categoria criada pelo Governo Federal para formalizar a atuação de profissionais autônomos.

Sendo MEI, o profissional passa a ser uma Pessoa Jurídica (PJ), tendo direito a uma numeração de CPNJ e a vários benefícios exclusivos da sua categoria:

  • direito à emissão de NF-e (Nota Fiscal Eletrônica);
  • acesso aos benefícios da Previdência Social, como aposentadoria por idade e invalidez, salário-maternidade, pensão por morte, auxílio-reclusão e auxílio-doença.

Para se tornar um microempreendedor, o profissional precisa desempenhar uma profissão prevista na lista de atividades permitidas no MEI. Qualquer categoria de atividade ligada ao comércio e atividades industriais está prevista no MEI, como pequenas confecções, fábricas de salgados e indústrias de artesanato.

Nas atividades de serviços, há uma série de restrições ao MEI. Para se tornar um Microempreendedor Individual, o profissional precisa desempenhar uma atividade que não necessita de uma formação superior específica, como serviços de lavanderia, salão de beleza e manutenção.

Como é o regime MEI?

Além de desempenhar uma profissão prevista na lisa de atividades permitidas para MEI, é preciso que o profissional cumpra alguns requisitos para realizar sua formalização:

  • renda bruta de até 81 mil reais por ano (R$ 6.750,00 reais de renda bruta mensal);
  • possuir no máximo 1 empregado registrado com carteira assinada;
  • Não ter participação em outras empresas como sócio ou titular.

A única despesa que o profissional tem ao adentrar ao regime MEI é o pagamento mensal obrigatório do DAS-MEI (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), que reúne os tributos relacionados à categoria.

O DAS tem custo fixo, que varia de acordo com o setor de atuação do profissional. O valor total do boleto reúne 5% do salário-mínimo vigente e R$ 5,00 de ISS para o município, se a atividade for serviço, ou R$ 1,00 de ICMS para o Estado, se a atividade for comércio ou indústria.

A cada ano, o valor do DAS passa por uma atualização para todos os tipos de atividade MEI: comércio, indústria e serviços.

Como funciona a atuação de um freelancer?

A rotina de um freelancer envolve as tarefas de prospectar novos clientes, manter o relacionamento com clientes atuais e realizar sua atividade profissional.

O próprio freelancer é quem define o valor cobrado pelo seu serviço. Uma das principais vantagens desse tipo de trabalho é a liberdade de organizar seus horários e ritmo de produção.

A seguir, entenda um pouco melhor como funciona a rotina de um freela.

Prospectar clientes

Prospectar clientes consiste em atrair e entrar em contato com consumidores em potencial do serviço.

Por exemplo, quando um vendedor envia um e-mail para pessoas interessadas no produto que ele tem a oferecer, o objetivo é estreitar o relacionamento com aqueles que já demonstraram algum interesse no produto.

A prospecção pode ser feita por qualquer canal: e-mail, redes sociais, ligação etc.). A ideia é aproximar ainda mais um potencial cliente da decisão de fechar negócio.

Manter o relacionamento com clientes atuais

Nunca se sabe quando um cliente antigo pode precisa novamente dos serviços prestados por um freelancer. Por isso, é importante que um freela se mantenha de alguma forma visível para alguém que já contratou seu serviço.

Isso pode ser feito enviando novidades e conteúdos úteis para uma base de contatos via e-mail marketing e mantendo as redes sociais atualizadas, por exemplo.

Realizar sua atividade profissional

Em praticamente todos os segmentos profissionais existem pessoas que trabalham como freelancer. São jornalistas, revendedores, redatores, programadores, fotógrafos, músicos, profissionais de marketing e muitos outros. Em cada segmento, a atividade profissional possui prazos, ferramentas e outras particularidades.

Afinal, qual é a diferença entre freelancer e MEI?

O MEI, como vimos, foi uma maneira que a legislação brasileira encontrou para regularizar a quantidade de trabalhadores que prestavam serviços como autônomo.

Já quem se dedica ao trabalho como autônomo, sem necessariamente ser amparado por uma regularização específica, recebe o nome de freelancer.

Isso significa que a diferença entre freelancer e MEI está basicamente na formalização do profissional autônomo. Um freelancer pode começar a atuar como MEI para profissionalizar sua carreira como profissional autônomo, inclusive isso é bastante recomendável.

Sendo MEI, o freelancer pode aproveitar todos os benefícios de emitir notas fiscais e ter a cobertura da previdência social, por exemplo.

E aí, ainda não se formalizou? Seja um MEI!

Agora, esperamos que tenha ficado clara a diferença entre freelancer e MEI. As duas palavras servem para nomear o profissional que trabalha de forma individual, mas o MEI é uma categoria criada para formalizar o trabalho de autônomos.

Sabia que é muito fácil fazer a abertura do MEI? Se você precisa de ajuda, não perca tempo e confira nosso passo a passo de como se formalizar como Microempreendedor!

Guia prático: obtendo sucesso no trabalho em um programa de afiliados

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.