trabalhar por conta própria

Trabalhar por conta própria: confira 5 dicas de organização

Para driblar a crise e o desemprego, muitas pessoas buscam trabalhar por conta própria. Foi o que aconteceu nos últimos tempos no Brasil. Para se ter uma ideia, em 2021, esse formato de atuação já reúne 24,8 milhões de brasileiros1 — e esse número teve aumento de 14%, em comparação ao mesmo período do ano anterior.

O trabalho por conta própria pode ser um bico que você faz nos fins de semana, uma prestação de serviços por meio de nota fiscal, e assim por diante. De toda forma, não há carteira assinada nem vínculo com a empresa. Se por um lado isso é bom pela flexibilidade da sua dedicação, por outro, é preciso se organizar para receber, pelo menos, o mínimo necessário para o seu sustento.

Essa flexibilidade traz outros desafios que uma boa dose de organização pode solucionar. Para ajudar você nessa missão, separamos dicas de como ser trabalhador autônomo e ter sucesso na sua atuação. Confira!

Aprenda a gerenciar seu tempo

A carreira como profissional autônomo, muitas vezes, não tem muitos horários fixos. Você pode realizar as tarefas quando quiser. Porém, é preciso ter cuidado para não deixar tudo para última hora e se enrolar com os prazos. Afinal, atrasos e trabalhos feitos às pressas podem prejudicar a sua reputação.

Por isso, faça um planejamento do seu tempo. Defina horários que já estão ocupados com seus compromissos e os que são livres para o trabalho. Distribua suas tarefas entre essas lacunas, encaixando as de maior complexidade naquelas horas do dia em que se sente mais produtivo. Assim, dá para otimizar suas atividades, concorda?

Lembre-se de ter início e fim das tarefas, não prolongando muito. Com exceção daqueles imprevistos e urgências que surgem, é preciso ter tempo para descansar a cabeça e relaxar. Do contrário, o cansaço atrapalha sua produtividade nos dias seguintes. O que nos leva à próxima dica.

Cuide da sua saúde mental

Ao trabalhar como autônomo em casa, muita gente prioriza tanto essas formas de aumentar a renda que acaba sem tempo para o lazer e o descanso. Com isso, as pessoas tendem a ficar mais irritadas e estressadas, e às vezes descontam esses sentimentos na família ou em compulsões. Só que chega uma hora em que o cérebro já não aguenta mais nem quem está à sua volta.

Por isso, é preciso manter tanto o seu corpo quanto a sua mente sãos. Aproveite os momentos livres para relaxar, assistir a filmes ou séries de que gosta, conversar com seus familiares e amigos, ler um livro ou realizar qualquer atividade do seu interesse. É hora de se desligar dos problemas do trabalho e cuidar de si mesmo.

Mantenha as obrigações em dia

Todo prestador de serviços tem obrigações, ainda que não haja carteira assinada. Algumas delas são com as atividades solicitadas pelas empresas, outras com os impostos pagos pelos recebimentos. Tenha atenção a todas elas para não se enrolar nem arcar com prejuízos — em um caso, de manchar sua imagem profissional e, no outro, ficar sem alguns benefícios posteriormente.

Quem tem CNPJ, por exemplo, tem que arcar com algumas taxas obrigatoriamente. O Microempreendedor Individual também conta com os impostos para MEI. E, por fim, se você trabalha por conta própria sem emitir notas, é bom considerar o pagamento do INSS para ter direito à aposentadoria no futuro.

Faça planejamento financeiro

Trabalhar por conta própria pode ser bastante imprevisível. De um dia para o outro, um cliente pode encerrar a parceria ou, por conta da crise financeira, as ofertam podem sumir um pouco. Por isso, é muito importante se prevenir para não ficar no vermelho. E você faz isso ao reforçar o seu planejamento financeiro pessoal.

É preciso ter total controle sobre o que entra e sai do seu orçamento. Por mais que seja uma atividade bem chata, crie o hábito de anotar tudo que ganha e gasta em uma planilha. Assim, fica fácil visualizar quais são as despesas verdadeiramente essenciais e aquelas em que dá para economizar.

Para realizar muitos objetivos pessoais e profissionais, será preciso guardar dinheiro. Então, mesmo que comece com pouco, tente juntar uma quantia por mês. Nos períodos em que a receita estiver maior, vale controlar os impulsos e reunir um valor ainda maior. Esses esforços farão toda a diferença no futuro.

Potencialize seus ganhos

Para as contas fecharem e você não ficar no vermelho, muitas vezes será preciso aumentar a renda mensal. A boa notícia é que existem diversas formas de conquistar a renda extra, sem que isso tome todo o seu tempo. Se ela for rentável, pode até se tornar sua fonte principal de ganhos.

Veja algumas opções para potencializar seus ganhos:

  • prestar consultorias: vamos supor que você trabalhe como vendedor autônomo há anos e tenha uma grande expertise na área. Muitas empresas, principalmente as que estão começando, precisam de dicas para estruturar e aprimorar seu time de vendas. Assim, você contribui com os seus conhecimentos e ganha por isso;
  • dar aulas particulares: com propósito semelhante à dica anterior, você define temas que domina e oferece para ajudar outras pessoas. Pode ser uma matéria de escola, por exemplo, ou assuntos como empreendedorismo. O importante é preparar aulas completas e solucionar as dúvidas dos alunos;
  • vender na internet: você não precisa ter um e-commerce ou participar de um marketplace para esse objetivo. Colocar itens usados nas plataformas ou redes sociais já contribui para potencializar seus ganhos mensais;
  • ser consultor: nesse tipo de atuação, mais que vender, você contribui para a vida do cliente de alguma forma. Um exemplo é com a Consultoria Educação, em que você indica pessoas a cursos de graduação e, se fizerem a matrícula, uma comissão se destina a seu trabalho;
  • gerenciar redes sociais: se você entende bem de comunicação e tem sucesso com seu perfil nas mídias, pode se oferecer para cuidar das páginas de empresas. É um serviço bastante procurado no mercado.

Mas se você quer potencializar os ganhos com o que já faz, uma boa dica é fazer uma faculdade e investir em qualificação. Quanto mais estratégico e insubstituível for o seu trabalho, maiores as chances de receber a mais por ele. Isso também justifica aumento de preços por demanda!

Organize a sua agenda!

Vimos que a organização é a sua melhor aliada ao trabalhar por conta própria. O mais importante é ter sempre em mente que o dinheiro que entra todo mês depende inteiramente dos seus esforços. Porém, se você não desliga das obrigações um pouco, fica à beira do limite físico e mental. Então, além da produtividade, cuide também da sua saúde!

Falamos sobre como ser autônomo e trabalhar por conta própria. Agora, que tal saber como ser freelancer?

1 IBGE

Guia prático: obtendo sucesso no trabalho em um programa de afiliados

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.